terça-feira, 13 de abril de 2010

Bob Marley

O REGGAE, conhecido e incorporado às mais variadas culturas do planeta, diz-se que é a música que mais consegue agregar diferentes tribos, etnias e nacionalidades.


foto: Chuck Krall

Bob Marley, o ícone do gênero, o primeiro grande astro vindo do terceiro mundo, foi uma figura tão especial e carismática que sua existência tomou ares proféticos. Parece que veio predestinado ao mundo sob a simbologia da união dos povos e miscigenação.

Fruto do amor de uma jovem negra de 18 anos, Cedella Booker, e de um homem branco mais velho, o capitão Norval Sinclair Marley, Bob nasceu dia 6 de fevereiro de 1945 no vilarejo de Nine Miles, interior da Jamaica.

Em apenas 36 anos de vida, não só colocou sua pequena ilha no mapa, como revolucionou a música, hábitos e comportamentos pelos quatro cantos do mundo.



Aldeia Nine Miles, onde Marley nasceu. - foto: Adrian Boot
Bob Marley viveu em sua primeira infância uma vida natural do campo. Quando tinha 8 anos, Cedella, sua mãe, juntou-se a Toddy Livingstone, pai de Bunny, seu amigo desde a tenra infância na vila de Nine Miles.
A nova família mudou-se para a capital Kingston, indo se instalar em Trench Town, uma das favelas mais impressionantes da ilha.
Cedella trabalhava como doméstica e esforçava-se para que Bob tivesse uma boa educação matriculando-o numa escola particular.

Já nesta época o garotinho Bob tinha uma ligação forte com a música. Ele e seu amigo Bunny improvisavam guitarras feitas de lata e brincavam de acompanhar os sucessos vindos da América, particularmente de New Orleans, sintonizados em um radinho transistorizado.

Eles captavam Ray Charles, Fats Domino, Brook Benton (um dos preferidos de Marley) e grupos como os Drifters, que eram muito populares na Jamaica.

Nesta época a juventude jamaicana fervia com esta gama variada de rhythm and blues americanos, mas ter um rádio transistor para captar a nova onda era luxo, por isto nomes como Clement Dodd, Leslie Cong e outros, ficaram famosos por seus sound-systems (sistemas de som), normalmente um furgão equipado com aparelhagem suficiente para fazer a rapaziada se animar com os últimos sucessos chegados dos States.
foto: Peter Simon


Clement Dodd
foto: Peter Simon - 1976

Por volta dos anos 60, o movimento R&B começou a decair nos Estados Unidos e tornou-se difícil a aquisição de discos para satisfazer a dieta insaciável de lançamentos que o povo jamaicano exigia.

Os donos dos Sound-Systems se viram então obrigados a investir no talento dos músicos locais. Começava-se a desenvolver nesta época na ilha, uma música que incorporava as tradições musicais jamaicanas com influências do R&B e das Big Bands, resultando no vibrante som do Ska.

Os donos de sound systems tornaram-se então produtores. Alugavam algum estúdio de duas pistas, descobriam algum rapaz que tivesse o talento de cantar suas emoções vividas nas ruas de Kingston, e faziam discos.

Quando Bob deixou a escola aos 14 anos, parecia ter apenas uma ambição: a música. Mas, muito para agradar sua mãe, que temia que ele se tornasse um rudie boy (como são conhecidos os delinqüentes juvenis na Jamaica), Bob arranjou um emprego de soldador.

As horas livres, passava ao lado de Bunny aperfeiçoando suas habilidades vocais. Eles eram ajudados por um dos mais célebres habitantes de Trench Town na época, o cantor Joe Higgs, que dava aulas informais de canto para artistas aspirantes que estivessem interessados em aperfeiçoar suas habilidades.

Foi numa destas sessões que Bob e Bunny conheceram Peter Tosh, outro jovem com grande ambição na música.

Joe Higgs - foto: Peter Simon


Bunny, Bob e Peter - foto: Bob Marley Foundation
Em 1962 Bob fez uma audiência para o produtor Leslie Cong, que veio a bancar suas primeiras gravações. "Judge Not" de composição de Marley, foi a primeira.
Apesar de as músicas gravadas não terem sido executadas nas rádios e chamado pouca atenção do público, só vieram confirmar a ambição de Marley de se tornar cantor.

o produtor Leslie Cong

Os "Wailing Wailers"
foto: Bob Marley Foundation

No ano seguinte Bob decidiu que o caminho a seguir seria montar um grupo. Se juntou com Bunny e Peter para formar os "Wailing Wailers".
O novo grupo tinha um mentor, o percussionista Rastafari chamado Alvin Peterson, que apresentou os garotos para o produtor Clement Dodd.

No verão de 1963, Dodd ouviu os Wailing Wailers e, satisfeito com o som do grupo, resolveu gravá-los e os pôr prá valer nas paradas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reggae Imagens

Reggae Imagens
Para Recordar!

Nosso Produtor

Nosso Produtor
I Ras Rom (Romariz Elias)

Radialismo

Radialismo

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Fotos de Lindos Cachorrinhos